quinta-feira, 16 de junho de 2011

CRISTIANE

Cristais estampados no céu. Frios. Corpos distantes...
Tímidos olhares ― de nós dois a um tempo. Logo incandescências.
Anêmonas de fogo: seu corpo. Nossas convergências.

2 comentários:

Marcelino disse...

Me perco em suas sutilezas -perder-se aqui no sentido de encantar-se: No céu, o frio; no corpo, o fogo (anêmonas de fogo= o que molha também incendeia, disso os amantes sabem)

Fernando de Sá disse...

Sem contar o "acróstico", né?